segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Meu amigo P. (Diário da Mirys)

Que eu sou uma pessoa muito, mas MUITO abençoada, eu já sabia!
Que eu tenho amigos incríveis, também!!!
Mas alguns são, além de incríveis, ótimos escritores!!!

Hoje, voltando de viagem, tentando colocar a vida em ordem, começo a ler os 267 e-mails (só em uma das caixas postais! Yupi!!!) que me chegaram nos últimos 30 dias. E encontrei um texto lindo!!!!

Como concordo com cada vírgula, resolvi divulgá-lo "ao mundo".
Porém, como não sei se o autor estaria de acordo com a divulgação, resolvi chamá-lo apenas de P.

Meu querido: saiba que é uma honra muito grande ter feito parte da sua vida e deixar que a minha família conviva com a sua, que é muito linda!!! (tem tanta gente que quer UMA mulher bonita e bacana por perto e você tem 3!!!!).

Bjos e bençãos.
Sempre!!!
Mirys

Aos meus querido Amigos,

Dentro de alguns dias estaremos no último dia de 2010... e depois da meia-noite, virá o Ano Novo...
O engraçado é que - teoricamente - continua tudo igual...
Ainda seremos os mesmos.
Ainda teremos os mesmos amigos.
Alguns o mesmo emprego.
O mesmo parceiro(a).
As mesmas dívidas (emocionais ou financeiras).
Ainda seremos fruto das escolhas que fizemos durante a vida.
Ainda seremos as mesmas pessoas que fomos este ano.

A sutil diferença, é que quando o relógio nos avisar que é meia-noite, teremos um ANO INTEIRO pela frente!
Um ano novinho em folha! Como uma página de papel em branco, esperando pelo que iremos escrever.
Um ano para começarmos o que ainda não tivemos força, vontade ou coragem de realizar...
Um ano para perdoarmos um erro, um ano para sermos perdoados pelos nossos...
365 dias para fazermos o que quisermos... e saber que sempre há uma escolha...

E é por isso tudo, que desejo que vocês façam as melhores escolhas que puderem.
Desejo que sorriam o máximo que puderem,
Cantem a música que quiserem,
Beijem muito,

Amem muito mais,

Abracem muito e bem apertado,
Durmam com os anjos e sejam protegidos por eles,
Agradeçam por estarem vivos e tenham sempre a certeza de mais uma chance para recomeçar.
Agradeçam as suas escolhas, pois, certas ou não, elas são suas e ninguém pode ou deve questioná-las.

Quero agradecer aos amigos que eu tenho,
Aos que me 'acompanham' há muito tempo,
Aos que eu fiz este ano,
Àqueles a quem eu escrevo pouco, e falo pouco, mas lembro muito,
Aos que moram longe e não vejo tanto quanto gostaria,
Aos que moram perto, que converso e vejo sempre,
Aos que me 'seguram', quando penso que vou cair,
Aos que sempre me ajudam e procuro dar a mão, quando me pedem ou quando me parecem um pouco perdidos.
Aos que me parecem anjos, mas estão aqui e me dão a certeza de que este mundo é mesmo divino e maravilhoso!

FELIZ 2.011, UM FORTE ABRAÇO...

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Aprendi e Decidi! (Walt Disney)

Desculpem-me, amigos, mas hoje eu teria que postar mais do que uma versão para cada um dos três mosqueteiros do nosso dia na Disney. Porque vocês precisavam ler isso!

Disney by Walt Disney

E assim, depois de muito esperar, num dia como outro qualquer, decidi triunfar...

Decidi não esperar as oportunidades e sim, eu mesmo buscá-las.

Decidi ver cada problema como uma oportunidade de encontrar uma solução.

Decidi ver cada deserto como uma possibilidade de encontrar um oásis.

Decidi ver cada noite como um mistério a resolver.

Decidi ver cada dia como uma nova oportunidade de ser feliz.

Naquele dia descobri que meu único rival não era mais que minhas próprias limitações
e que enfrentá-las era a única e melhor forma de as superar.

Naquele dia, descobri que eu não era o melhor e que talvez eu nunca tivesse sido.

Deixei de me importar com quem ganha ou perde.

Agora me importa simplesmente saber melhor o que fazer.

Aprendi que o difícil não é chegar lá em cima, e sim deixar de subir.

Aprendi que o melhor triunfo é poder chamar alguém de “Amigo”.

Descobri que o amor é mais que um simples estado de enamoramento.
“O amor é uma filosofia de vida”.

Naquele dia, deixei de ser um reflexo dos meus escassos triunfos passados e passei a ser uma tênue luz no presente.

Aprendi que de nada serve ser luz se não iluminar o caminho dos demais.

Naquele dia, decidi trocar tantas coisas...

Naquele dia, aprendi que os sonhos existem para tornar-se realidade.

E desde aquele dia já não durmo para descansar...

Simplesmente durmo para sonhar.

(Aprendi e decidi - Walt Disney)

Expectativa, medo, deslumbramento, choro, riso: tudo num só dia!!! (Diário da Nina)





DisneyLAND! (Diario do Guigo)


video

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Moi??? Moi, je suis francaise!!! (Diário da Nina)



segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

"What do you want to do? I'm in Paris! I don't care!" (Diario da Mirys)


E aqui estamos nos, em Paris: eu, Guigo, Nina, minha irma B, minha irma T e seu marido. Como ele e' alemao, todo mundo so fala ingles, em casa. E as criancas tentam, o tempo todo, ensinar-lhe algumas palavras em portugues.

Nos tinhamos combinado de, finalmente, irmos na Disney, hoje. Entao, eu acordei cedo, limpei o chao dos banheiros e do quarto/sala/copa, coloquei a mesa, tomei banho e sai para comprar algumas coisinhas pro cafe (do tipo... CAFE! Como eu nao bebo, eu nao tinha comprado... mas as outras 5 pessoas a-do-ram cafe e eles estao na "minha casa" e eu nao tinha um misero cafezinho para oferecer).

Quando sai... chuva!!! CHUVA, CHUVA, CHUVA!!! Fininha, mas constante. Cheguei em casa um pouco frustrada pelas criancas (a Disney, com frio, da para encarar. Com chuva, nao!) que nem percebi que falei em frances: il pleut!...

Ninguem ficou triste.
Ninguem ficou frustrado.
Todo mundo so sentou na mesa para tomar um delicioso e demoradissimo (ate ao meio-dia) cafe da manha, enquanto as criancas comeram seus cereais correndo e foram ver o filme do Hercules, pela milionessima vez.
Todo mundo sorrindo, conversando, comendo. Todo mundo BEM!
Ninguem nem ai para a Disney e a chuva.

Mas, eu sou uma aventureira incansavel... entao, estava preocupadissima com a "programacao do dia"!!! Preciso passar mais tempo na Italia e pegar esse bichinho do "dolce far niente" (e' assim que se escreve, D?).

E perguntei pra todo mundo: "beleza, galera. Esta chovendo... nos nao vamos pra Disney... mas eu sei que voces viajaram horas para estar aqui...e tem poucos dias (eu ainda tenho varios) e... queria saber what do you want to do?"

E minha irma T deu a melhor resposta EVER!
Ela abriu um imenso sorriso (sua marca registrada) e disse: "I'm in Paris. I don't care!". E aquilo me fez sentir muito bem!!! Porque eu me dei conta de que, sim, eu ESTOU em Paris. E nao importa o que eu va fazer... mesmo que seja cuidar de criancas em casa ou tomar chuva na rua... I'm in Paris!!!!! And I really really really don't care!!!

I'm happy!!!

domingo, 23 de janeiro de 2011

Aprendendo frances (Diario da Mirys)

As criancas estao fazendo um esforco tao grande para ensinar palavras em portugues para o tio alemao, que eu achei que era hora de ensinar algumas em frances. Afinal, estamos na franca!!!

As vezes, quem sabe?, ele gostaria de pedir um prato (em frances) sozinho, ou comprar um jornal (em frances), ou sei la! Entao, no restaurante, comecei a ensinar algumas palavras, conforme ele e a T pergutavam.

Como se fala "eu quero"?
"Je voudrais"
"Bonita"
"Jolie"
"Feliz"
"Heureuse (para mulher)"
E assim em diante...

Dai que estavamos voltando para o apartamento a pe' e, no meio da Champs Elysee, a T pega no braco do tio alemao, abre um mega sorriso e ensaia sua primeira frase em frances

"je suis tres jolie"
E todo mundo olhou pra ela e gargalhou.
Ela queria dizer "eu estou muito feliz" e disse "eu sou muito bonita"!
"Pior" e' que ela e', mesmo!!!

Beijos e bencaos.
guilherme (que acordou), Mirys e helena

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Eu confesso!... (Diario da Mirys)

Quando eu planejei essa viagem (quando organizei as coisas de verdade, sem o Fer, lá por outubro do ano passado), eu já sabia que poderia sofrer por vir pra Europa sem o Fe. Porque a gente tinha pensado em fazer essa aventura de outra forma... porque eu iria rever lugares onde estive com ele... porque eu ia querer dividir as coisas com ele e nao o teria por perto para compartilhar um vinho, uma impressao de uma comida nova, uma risada gostosa de filho, uma cama quentinha numa noite de 7o ou 6o graus, uma descoberta magica de um quadro pela Nina ou de uma rua europeia pelo Guigo. Mas, eu decidi vir mesmo assim. Vir por nós dois! Curtir por nós dois! Vibrar com as criancas por nós dois!

E nao sei se dei sorte por ter comecado por Barcelona (e nao por Paris), se dei sorte por ter companhia quase 100% do tempo por aqui, se dei sorte porque as criancas sao BARBARAS e me distraem a todo momento. Só sei que eu estava orgulhosérrima de mim mesma porque, até agora, eu estava aguentando muito bem.

Já tinha ouvido vinte mil vezes o Guilherme dizer que queria que o pápa estivesse aqui e aguentei o tranco. Já tinha visto a Helena dancar, no meio do metro, e depois me abracar falando "acho que o pápa ia gostar disso" e nao vacilei. Já tinha pensado nele um zilhao de vezes, imaginado o que ele acharia, se ele gostaria, se ele aprovaria, o que ele diria, como ele curtiria. Já tinha até falado com a lua, tres vezes, no meio da rua (devem achar que eu sou louca, por aqui...), como se fosse com ele. Mas nao fiquei triste.

Duas vezes só eu tinha me envolvido tanto comigo mesma e com meus pensamentos no Fer que a garganta apertou, o coracao pareceu parar de bater (de novo), a boca secou e os olhos quiseram molhar. Mas, mandei a lagrima de volta pelo caminho de vinda dela e "tchau tchau Juvenal" tristeza (como os pequenos dizem).

E hoje era o nosso ultimo dia na Espanha. So far, so good!
Fizemos planos de conhecer a Casa Museu de Salvador Dali, em Figueres. Quer dizer: os pequenos, minha irma e meu cunhado iriam conhecer; eu iria rever. Mas, tudo bem. Eu já tinha estado em vários lugares de Barcelona que antes tinha caminhado com o Fer. Fiz questao de comer calamares (a Helena adorou e eu vibrei!!!) só para lembrar dele. Andei nos mesmos metros, entrei nas mesmas igrejas. Quer as coisas continuassem iguais a 13 anos atrás, quer fossem completamente diferentes, a verdade é que eu nao ficava triste de pensar no Fer nesses lugares. E achei que, com Figueres, seria a mesma coisa.

Só que eu confesso que chorei...
Estava numa pracinha que eu nao tinha ido com o Fer. Pedi um almoco de tapas (para mim) e sanduiches (para o Guigo e a Nina) que nao pediria com ele. A B e o D tinham ido até o carro. E eu olhei para aquela pracinha tao tipica da Europa... as paredes da igreja de tijolos quase brancos... as criancas felizes demais alimentando os pombos... o dia lindo, com um sol gostoso de inverno... um silencio de paz tao grande... Estava tudo tao perfeito, tao harmonioso, tao tranquilo, que eu chorei. Desta vez, nao consegui conter... Senti uma falta TAO IMENSA DELE e me senti meio (totalmente) egoista por estar vivendo aquele momento perfeito e ele nao poder fazer o mesmo. Entao chorei.

Até agora, nao sei se foi choro de alegria ou de tristeza. De realizacao de um sonho (do jeitinho que a gente sonhou) ou de saudades. De completa ou de vazia. Acho que foi um pouco de tudo...

Museu Salvador Dali - Espanha (Diario do Guigo)





Museu Salvador Dali - Espanha (Diario da Nina)





quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Paciência, baby!!! (Diário da Mirys)

Viajar com duas criancas pequenas, "sozinha", para a Europa, pode parecer loucura para muita gente. Mas, tem gente tããããão desanimada que não encara nem fazer um picnic com criancas no jardim da frente da sua própria rua! Então, como hoje foi o primeiro dia de aventuras em Barcelona só eu + 2 mosqueteiros pequenos (minha irmã e meu cunhado tinham que trabalhar), achei melhor contar algumas enrascadas para que você não caia nos mesmos erros, se decidir se aventurar com criancas! Gostou?

Primeiro e mais importante de tudo: PACIÊNCIA!!! Quilos e quilos e quilos e quilos de paciência!!! Criancas, quando estão felizes, se encantam com tudo!!! "Mãmi, olha que casa linda!" "mãmi, veja só esses papéis que eu ganhei! (propagandas do metrô)", "mãmi, saca só essa formiga! É espanhola!". Se você não parar só para admirar as coisas que eles estão descobrindo pelo caminho, você vai ter que parar para não cair no chão, rolando de tanto rir!!! Tenha paciencia para todas as descobertas que vierem pela frente!

Se as criancas estiverem num dia mais chatinho, é provável que reclamem de muita coisa e facam charminhos mil. Charme pra andar, charme para ficar em filas, charme para esperar a comida ficar pronta. E você vai ter que ter muuuuita paciência!!!

Segunda dica: entre no mundo deles!!! Não importa que a Sagrada Familia seja uma das igrejas mais sensacionais do mundo, em questões arquitetônicas... o que realmente interessa aos pequenos é que ela tem muitas colunas com "voltinhas", "perfeitas para um dragão se esconder"!

Entao, esteja preparado para pagar mico e se divertir! Nao leve a vida tao a serio! Nao vale a pena! Alem do que me parece justíssimo que, depois deles terem esperado muuuuitooo em filas para entrar nos lugares, subir inumeras escadas, andar por toda a cidade, jogar metade da tao desejada coca-cola fora (porque nao podem entrar com latinhas nos lugares), eles tenham direito de apostar uma corrida de dragao e hello kitty nas escadarias externas da Sagrada Familia. E voce, como bom pai e mae participativo, vai ter que ser, no mínimo, o árbitro, pra dizer quem ganhou a tal corrida.

Terceira dica: crianca é tátil! Eles gostam de pegar, tocar, ver com as maos. Entao, se nao vai dar pra fazer isso no local (tipo museu), combine antes de entrar e se comprometa a recompensa-los, depois. Seja esperto e aproveite para adquirir algo que eles possam tocar para aprender. Saindo da Sagrada Familia, comprei um "dragao" (simbolo de Gaudi, o mesmo arquiteto da igreja) antistress para o Guigo e um quadradinho com uma igreja "holográfica" para a Helena. Gastei uns 10 euros nas duas coisas, mas eles levaram um pedacinho da igreja e de seu construtor (e do aprendizado e da experiencia), para casa, na maozinha deles!










terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Curtinhas da Helena - pagando a conta (Diário da Nina)


(no restaurante, os adultos pedem a conta, dividem por 6, e o tio D pede para o moco passar o valor de 3 pessoas no cartao. A mãmi reclama "D! Não é justo!")

"Mãmi, o que o tio D fez?"

"Pagou a conta dele, da tia B e a minha também, filha."

"Mãmi, isso não é bom" e faco uma cara bem séria.

"Não filha, não tem problema, viu? Só quer dizer que o tio D pagou e a mamãe não teve que gastar o dinheirinho dela..."

"YUPIIIIII!!!! Sobra mais dinheirinho seu para comprar brinquedos pra gente!!!" e pulo da cadeira e vou dar um beijo de obrigada no tio D, enquanto a mesa fica às gargalhadas!!!

Curtinhas da Helena - poliglota (Diário da Nina)


(após a mãmi anunciar que jantaríamos com três amigos do tio D, que nós não conhecemos).

"Mas, mãmi, o que são esses amigos do tio D?"

"Italianos, filhota. Como ele."

"Mas, mãmi, você fala italiano?"

"Não, filhota. Mas eles falam inglês, também."

"Ufa! Ainda bem. Porque, inglês, eu também sei falar."

E, fazendo pose pro espelho, mando um "hi! How are you?"

Arrivederci!!! (Diário do Guigo)


Hoje o tio D. resolveu dar um descanso para os nossos pés: a gente queria ir visitar o monte Tibidabo, o mais alto de Barcelona. Só que teríamos que andar, pegar metrô, funicular, andar, andar, andar... até chegar! Então, o meu tio decidiu que seria melhor ele nos levar até lá de carro (que alugamos, ontem, mas o cara da empresa entregou atrasado, então... pudemos ficar com o carro até hoje, às 11:30hs).

E sobe, e sobe, e sobe, e sobe e... não chega! "Mãmi, acho que vou dormir... está demorando muito..."

Lá em cima, descobrimos como Barcelona pode ser friiiiia. E linda!!! "Mãmi, você tem um euro? Porque está escrito aqui que esse telescópio funciona se você pagar um euro." (e a mãmi está se perguntando, até agora, como foi que eu aprendi a ler catalão!!!).



Fizemos uma oracão, dentro da igreja, para os nossos amigos secretos. E antes que os meus tios comecem a falar que é preferência eu orar só pela tia Maristela (minha amiga secreta! Fazer o que???), eu já aviso que oramos por todos os nossos amigos secretos (meus, da mãmi, da Nina e da tia B). E pelo João!!! A gente fala do João (meu primo de quase 2 anos) o tempo todo!!!

Depois, mais ônibus + funicular + metrô e nós chegamos no Parque de la Ciutadella. Quer dizer: chegamos na parte de trás do parque e não tinha como entrar!!! Tivemos que dar toooooda a volta (mas quem quiser conhecer o zoo de Barcelona, que é FANTÁSTICO, pode pegar esse metrô mesmo - "parque de la cuitadella olimpica", que é o melhor).


Apesar do parque ser na frente do zoológico, no dia em que nós fomos ao zoológico não deu tempo de passear por lá. É que o zoo... sabem... é o ZOO! E nós a-do-ra-mos zoos!!!


Hoje, nós descobrimos uma cascata lindíssima, uma estátua de mamute em tamanho real e o principal: um parquinho com escorregador e balanco!!! E a tia B constatou o óbvio: crianca é crianca em qualquer lugar do mundo! E elas adoram parquinhos!!!!!

Como eu tinha pedido para a mãmi, saindo do parque, nós fomos procurar um Mc para comer. A intencão era irmos no Museu do Chocolate, depois do almoco, mas tivemos que andar por uma meia hora para encontrar um Mc (depois de passarmos pela catedral, pelo Museu do Picasso e uma exposicão do Dali - outro ovo em pé). E a mãmi desistiu de nos fazer voltar tooooodooooo o caminho, para o museu do chocolate. Fica para outro dia!

Paramos na FNAC e compramos algo super cultural: um DVD do Hercules, em espanhol / inglês! É que o tio D continua a nos contar histórias da Grécia antiga e dos deuses (de mentira! A mãmi já explicou!). Chegamos em casa, tomamos um "fast shower", nos aprontamos (o tio D vai nos levar para jantar fora) e assistimos ao filme!!! Amamos!!!

Na janta, fomos comer tapas, de novo. Eu até fiz um pedido! "Io quiero dos cocas, por favor". "Dos cocas... colas?", confirmou o garcon. "É. Isso aí!". "Normales o light?". Nem olhei pra mãmi e já respondi "normales." Daí, olhei pra mãmi "normales, né mãmi?"


Como a mãmi previa, a janta foi uma "torre de Babel" e cada um falava uma língua diferente (porque três amigos do tio D foram conosco: dois italianos e uma espanhola). Mas, no final, eu queria vir logo pra casa, para terminar o filme. Só que a mãmi respondeu: "filho, ainda não despedimos de ninguém". "Mãmi, como fala tchau em italiano? (porque todo mundo falava italiano)". "Arrrrrivederrrrtchi, filho". Então, levantei minha mão e mandei um "arrivederci" pra todo mundo. E fui embora ao som de "que lindo! que lindo!" (em italiano, é claro, mas a gente não sabe escrever).

Bjos e bencãos.

domingo, 9 de janeiro de 2011

Castelo, Colombo e outras conquistas! (Diário do Guigo)


Hoje foi um dia BEM LEGAL!!!

Acordamos meio tarde, tomamos um big café da manhã espanhol, sem pressa, e fomos para Montjuic, de novo. É que tinha um outro lado pra gente conhecer: o lado do castelo!!! Sim... porque aquele prédio que parece um castelo de princesas (que a Nina até tirou fotos com coroa, lembram?) não é, na verdade, um castelo. Ele foi feito para a exposicão mundial de 1929 (assim como a Torre Eifell foi construída só para uma exposicão dessas, em Paris) e acabaram gostando tanto do monumento, que o transformaram em "palácio nacional" (mas, na verdade, é um museu).

Agora, do ooooutro lado de Montjuic, tem um castelo "de guerra"! Eu e o tio D demos esse nome pra ele porque tem muitos canhões e outras coisas "de guerra" na entrada do castelo. Tem torres para espiões, pontes elevadicas (a mãmi se lembrou da Helena falando essas palavras, com menos de 2 anos, lá no NIE - escola antiga - e teve uma saudade louca do pápa...), fossa para crocodilos (que, hoje, tem jardins), cisterna e mais um monte de coisas "de guerra".

Lá dentro, paramos para tomar uma coca no pátio interno do castelo (a mãmi e a tia B esnobaram, pediram um vinho branco e ainda ligaram para o Nono para fazer fusquinha!!!), antes de explorarmos os jardins. Lá atrás do castelo, tem muitos mirantes e dá pra ver a "Segalla Familia" (igreja da "Sagrada Familia" que nós adaptamos) bem certinho!


De lá, descemos pelo teleférico (ADOREI andar de teleférico!), e fomos parar no Porto Velho, onde tem uma estátua de Cristovão Colombo. A mãmi explicou duas coisas importantes sobre esse homem: ele descobriu a América e ele conseguiu colocar um ovo em pé. Ela até contou uma história bem legal, sobre nós não existirmos se os europeus não tivessem ido para a América (ou, talvez, a gente seria indio, o que era uma segunda opcão), mas nem eu, nem a Helena nos lembramos disso. Toda vez que ela pergunta "quem foi Colombo? Ele fez uma coisa muito importante, qual foi?", a Nina responde rapidinho "foi o moco que colocou o ovó de pé!". "Tá bom... ele fez DUAS coisas importantes. Qual foi a segunda?". Só daí eu respondo: "ele encontrou a américa!". E ela deixa por isso mesmo...

OBS: embaixo da coluna com a estátua de Colombo, tem muitos leões! A mãmi disse que o Nono iria adorar aquela praca e nós resolvemos fazer um milhão de fotos para ele!


No Porto Velho, tem um shopping sobre a água que nós achamos sensacional!!! Você passa por uma ponte de madeira, bem larga, sobre o mar, e chega no shopping. E o mais sensacional é que, lá dentro, a gente encontra um Mc Donalds!!! Algo tão raro nessa europa...

Ao lado do shopping, tem um prédio com 8 salas de cinema (mãmi está pensando em nos levar para assistir "Enrolados", em espanhol! Vai ser divertidíssimo!), um aquário (PRE-CI-SA-MOS conhecer esse lugar!), um cinema IMax (a gente não sabe bem o que é, mas a tia B está louca pra ir!) e um carrossel, onde nós fomos dar uma voltinha. E onde a mãmi tomou sua primeira bronca em espanhol da vida: "senhôra, senhôra, no se puede descer e regressar com el carrusel funcionando" (ou qualquer coisa assim...).


Voltamos pra casa exaustos e morrendo de frio (está uns 7oC por aqui!), mas felizes da vida!!!

sábado, 8 de janeiro de 2011

Frescuras de menina! (Diário da Nina)


E daí que eu só tenho 4 anos?
E daí que nós estamos num lugar frio?
E daí que roupas confortáveis (e mais feias) são mais gostosas de usar?
E daí que eu posso sair de casa sem perfume, que nem vai aparecer nas fotos?
E daí que o mesmo penteado poderia ser usado todos os dias?

O problema é que eu NÃO QUERO. Eu sou menina do jeito mais feminino possível!!! Sou fashion, sou vaidosa, sou detalhista com arrumação... sou tudo que a mãmi não é (nessa área). Então, ela fica se perguntando para quem é que eu puxei?????????!!!!!!!



A única questão que a mamãe faz, nessa área, é para o salto alto. Ela AMA salto alto. Eu, que não posso usar salto alto ainda (porque, se pudesse, USARIA), me contento com vestidos, saias, colares, pulseiras, gloss, sandalinhas tipo boneca, acessórios de cabelo, creminhos hidratantes, bolsas, cintos, manteiga de cacau, etc...

No Brasil, mesmo no inverno, era uma luta para me fazer usar calças. A mamãe bem que tentou: comprou jeans com brilhos, strass, borboletas, moletons rosas, com a barbie, a polly ou a pucca... mas não rolou. Casaco, então, nem pensar!!! Não quero nem aqueles com plumas! E a gente não conseguia chegar num acordo...

"-Helena, você pode usar vestido no frio SE for de manga comprida, com meia calça e com um casaquinho por cima."

"-Tá, mãmi. Compra uns vestidos de manga comprida, então. Assim, não precisa de casaco..."
"-NÃO HELENA! Está muito frio! Temos que usar vestidos de manga comprida COM casaco por cima! Pelo menos, na rua. Mamãe compra um rosa... bem lindo..."
"-Não, mãmi, obrigada"
E a mamãe ficava com aquela cara de "hello????!!!"

Aqui na Espanha está ainda mais frio do que o inverno do Brasil. Só que as casas têm aquecimento. Então, toda manhã é a mesma lenga-lenga: mamãe querendo que eu coloque calça e eu querendo colocar vestidos.

Hoje, a mãmi resolveu ceder e me deixou usar uma saia jeans.... com 2 meias-calça. E blusa de manga comprida e gola alta. E casaco. E luvas. Estava tudo em cima da cama.


"-Tudo bem, mamãe... mas coloca aquela outra meia-calça, a vermelha, que é para a roupa ficar mais colorida (cara de "hello" da mãmi, de novo). E eu não vou colocar gorro, tá? Posso colocar aquela faixa preta de lantejoulas, pra combinar??? (sorriso amarelo meu). Ela cobre as orelhas..."

OBS: tia Dani, reparou na meia-calça???????

OBS 2: antes de sair, conferi com a mamãe "-pegou a manteiga de cacau? Porque minha boca já está ficando meio cortadinha..." (cara de "hello" da mãmi, pela 3a vez).